Consolidar créditos: como fazer a consolidação de todos os seus créditos

Por: CrediSolutions

Um crédito habitação para aqui, um crédito automóvel para ali e um empréstimo pessoal para acolá? Se consolidar créditos, juntando todos os seus empréstimos num só, consegue baixar os seus encargos até menos 60 ou 70%! Do que está à espera?

A ideia das instituições financeiras ao consolidar créditos é a de pegar em todos os seus créditos, incluindo à habitação ou não, e criar um só com melhores condições e uma taxa mais baixa. E é uma excelente ideia porque as suas prestações mensais podem traduzir-se numa, em vez de pagar várias mensalidades cujo valor total está a mexer com a sua estabilidade financeira.

Efetivamente, o sobre-endividamento ainda é um problema que afeta muitos portugueses, pelo que antes de chegar a uma situação financeira frágil, pode e deve considerar uma poupança de 60% ou mesmo 70% no pagamento dos seus diversos empréstimos, incluindo cartões de crédito. Como? Optando pela consolidação de créditos. A solução para a saúde e bem-estar das suas finanças pessoais!

O crédito consolidado é um novo financiamento que tem por finalidade liquidar os créditos de um cliente, de forma a que ele fique apenas com uma única prestação e faça uma melhor gestão do seu orçamento familiar mercê de uma poupança mensal considerável.

 

Quem pode consolidar créditos?

Clientes particulares de instituições financeiras, quer sejam trabalhadores por conta de outrem ou Empresários em Nome Individual, que possuam (ou pretendam contrair) mais do que um empréstimo de curto prazo, nomeadamente:

  • Crédito à habitação – Comprar casa continua a ser um dos projetos de vida dos portugueses, difícil sem a ajuda de um crédito à habitação, ou seja, de um empréstimo para a aquisição de um imóvel através de um contrato de crédito entre uma instituição financeira registada no Banco de Portugal e uma ou mais pessoas. 

Clique aqui para conhecer as soluções de crédito à habitação da CrediSolutions.

  • Crédito automóvel – Tal como desejam ter casa própria, os portugueses também querem e precisam de adquirir um automóvel, sendo que muitas vezes têm de recorrer a um crédito automóvel, ou seja, a um empréstimo que se destina à aquisição de veículos automóveis por pessoas singulares, fora do âmbito de atividades comerciais ou profissionais.

 

  • Crédito pessoal – Além da casa e automóvel, os portugueses também precisam de recorrer a pequenos empréstimos para projetos pessoais, como por exemplo obras, estudos, despesas médicas, viagens, etc.  Um crédito pessoal é um produto financeiro concebido para adiantar uma determinada quantia que pode ser utilizada para múltiplas situações, como as listadas anteriormente.

Clique aqui para conhecer as soluções de crédito pessoal da CrediSolutions.

 

  • Cartão de crédito – Um cartão de crédito é um meio de pagamento aceite em diversos países muito semelhante ao cartão multibanco, mas com a particularidade de possuir um plafond, ou seja, um empréstimo pessoal determinado anteriormente, a que se poderá recorrer sempre que necessário sem que para isso se utilize o dinheiro disponível na conta de depósito à ordem do cliente em causa.

 

 

Agora imagine que tem um crédito à habitação e sente necessidade de contrair outro crédito – desta vez um crédito pessoal – para fazer reformas em casa. Fica com dois empréstimos, correto? E se além do crédito habitação e crédito pessoal, tiver de optar por um crédito automóvel para mudar de carro? Ou, pior, se além destes dois ou três créditos – ou precisamente por isso – está na iminência de pedir mais um crédito para pagar dividas por regularizar (como impostos, conta bancária a descoberto e dívidas a particulares)? Pois bem, se, entretanto, não lhe sair a sorte grande, a única solução é a consolidar créditos para sair da situação de falência e incapacidade para fazer face às suas obrigações do ponto de vista financeiro.

Em suma, qualquer pessoa com um número elevado de créditos com duração e taxas de juro mal-adaptadas à sua situação deve procurar uma simulação para consolidar créditos de modo a conseguir alcançar um valor mensal total mais baixo e ajustável às suas possibilidades financeiras.

 

Não deixe que os seus créditos fiquem fora de controlo. Consulte a CrediSolutions para o estudo da sua situação financeira e proposta de uma solução adequada e vantajosa.

 

Qual o objetivo de consolidar créditos?

O objetivo é estender o prazo dos empréstimos e aplicar uma única taxa de juro substancialmente mais baixa. Ou seja, com a consolidação de créditos, junta vários créditos num só, de forma a pagar tudo o que tem em dívida numa única prestação mensal e isso alivia o valor em causa e também a carga administrativa com vários empréstimos.

 

Como consolidar créditos?

Consolidar créditos não é um processo difícil nem moroso nem sequer burocrático. Basta seguir estes passos:

1. Simular

Aproveite os simuladores disponíveis online e compare os vários produtos de crédito consolidado junto dos intermediários de crédito. Os simuladores são excelentes para conhecer as diferentes condições e, pelo menos, fazer uma triagem: eliminando as possibilidades que não interessam e estudando as possibilidades que lhe vão permitir poupar algum dinheiro ao final do mês.

Para usar um simulador de crédito consolidado online, basta inserir os seus dados, ou seja, as características individuais de cada um dos seus empréstimos: valor em dívida, valor da prestação atual, taxa de juro, data final de pagamento, etc. E fica de imediato com uma ideia do montante e número de prestações que terá de pagar! Ainda assim, e em caso de dúvida, pode sempre contactar por telefone, email ou presencialmente os intermediários de crédito que lhe apresentaram as melhores condições, de modo a tomar uma decisão sobre os seus pagamentos de crédito.

Se procura uma maior liquidez mensal, clique aqui e utilize o simulador da CrediSolutions.


2. Comparar

Após algumas simulações de crédito consolidado para o mesmo montante total em dívida e valor total de prestações com os seus créditos, fica apto a comparar os diferentes produtos financeiros e encontrar a melhor opção para o seu agregado familiar.

No entanto, tenha atenção porque além das taxas a pagar pelo crédito consolidado, é possível que existam penalizações por amortização de créditos anteriores, daí que antes de tomar uma decisão final, deva esclarecer todas as suas dúvidas.

 

3. Escolher

Após a comparação entre os diferentes créditos, está apto a escolher a melhor modalidade, o melhor prazo e, claro, o melhor intermediário de crédito!

Nesse sentido, convém explicar que apenas existem duas modalidades para consolidar créditos: com hipoteca e sem hipoteca. A primeira, como o nome indica, destina-se a pessoas que dão um bem imobiliário como garantia. A segunda modalidade, mais habitual, precisamente por não incluir garantia não é tão vantajosa, mas tem a vantagem de reagrupar e liquidar apenas créditos ao consumo de forma a que o cliente consiga poupar.

Depois de se decidir pela modalidade, há que determinar o prazo.

E por fim, é hora de escolher o banco ou intermediário de crédito onde quer consolidar créditos. Aquele que mais se adequa à sua situação!

 

4. Requisitos

Como os requisitos de um crédito consolidado variam entre instituições financeiras, aconselhamo-lo a contactar um intermediário de crédito para verificar se está tudo conforme e se o seu processo tem viabilidade. E não tenha receio porque, regra geral, o crédito consolidado só é negado a pessoas instáveis profissionalmente e sem fiador e a pessoas com prestações em atraso e incidentes bancários. Contudo, naturalmente que há uma idade mínima e máxima para subscrever este financiamento e o crédito pode ser passível de ser concretizado somente quando reúne algumas condições quer a nível de estabilidade profissional, quer a nível de rendimentos e grau de endividamento.

 

Consolidar créditos com uma poupança superior a 70%? Sim, é possível na CrediSolutions!

 

 

5. Documentos

Preparado para reunir os documentos necessários para consolidar créditos? A papelada a entregar varia consoante o banco ou intermediário de crédito, mas existem alguns documentos transversais a todos:

  • Documento de identificação do ou dos titulares.
  • IRS e nota de liquidação do último ano.
  • Recibos de vencimento dos últimos 3 meses.
  • Extratos bancários dos últimos 3 meses ou dos últimos 6 meses para trabalhadores por conta própria.
  • Mapa de responsabilidade de crédito atualizado.
  • Comprovativo de IBAN.
  • Comprovativo de morada.

 

6. Aprovação

Depois do intermediário de crédito recolher a documentação necessária, vai analisar as suas dívidas, obter a aprovação do crédito e emitir um contrato de crédito. De resto, é uma questão de aguardar uns dias para usufruir da consolidação de créditos, ou seja, para começar a pagar apenas uma prestação mensal – e bem mais baixa que o antigo valor total dos seus empréstimos – a um único credor porque os créditos foram juntos num só!

 

Associe todos os créditos antigos numa única mensalidade. Aumente prazos, reduza as taxas de juro e poupe na prestação.

Para mais informações, contacte a CrediSolutions!

Please follow and like us:
error

Artigos relacionados